Saltar os Menus

Notícias

22 de Dezembro de 2018

Documento em destaque

Adelino Dias Costa – o fomentador da industrialização local

Adelino Dias Costa, mentor da empresa ADICO, já referida no documento em destaque no mês de Julho de 2018, nasceu em Avanca a 2 de Dezembro de 1892.

Seus pais, António Augusto Dias Costa e Joaquina Gomes, eram humildes lavradores e seu pai possuía uma oficina caseira de serralharia.

Aos doze anos, com a ajuda de um tio, rumou ao Brasil onde poderia alcançar um horizonte mais sorridente e próspero do que na localidade onde vivia. Mas como inicialmente contraiu uma doença tropical em Belém do Pará aconselharam-no a regressar à sua Terra Natal. Foi necessário algum tempo e uma força de vontade extraordinária para conseguir reabilitar o seu estado de saúde.

Mais tarde, Adelino Dias Costa continuou a perseguir o seu sonho e quis aprender todos os segredos do ofício de serralharia, apesar de seu pai o tentar demover alegando o rendimento baixo dessa ocupação. Porém, não renunciando à ideia de aprender os segredos da arte da serralharia, passou a sua adolescência entre faina do cultivo e o ofício de serralheiro, trabalhando peças para a lavoura na banca e forja da oficina do seu pai.

Aos vinte anos casou com D. Maria da Assunção Leite, mas logo em 1912 foi chamado para cumprir serviço militar em Lisboa. Na capital, conseguiu obter um emprego na Fábrica Portugal, iniciando-se no fabrico de mobiliário metálico. Como trabalhava de forma dedicada e perfeita, em apenas três meses conseguiu mudar para a uma famosa empresa da época, a Silva & Silva.

Em 1914, Adelino Dias Costa foi recrutado para a Primeira Grande Guerra, e seguidamente é chamado para prestar serviço nas colónias portuguesas, seguindo para o Norte de Moçambique e fixando-se em Niassa.

Quatro anos mais tarde, no final da Guerra, foi reconhecido pela sua conduta militar ímpar, o que o fez ser agraciado vários louvores e com o grau de sargento miliciano. Mas a carreira militar não era o seu caminho e o sonho de ser industrial continuava por concretizar.

Em Lisboa voltou para a sua carreira de artífice na firma Silva & Silva, dando continuidade ao desafio que deixara anos antes. Após a aquisição de conhecimentos e experiência neste ramo, decidiu estabelecer a sua própria oficina em Lisboa, a 2 de Dezembro de 1920, onde criava peças inovadoras. Resolveu, um pouco mais tarde, lançar-se na sua terra, Avanca, com uma fábrica de móveis metálicos.

 

A ADICO começou assim, no entanto, a empresa só foi estabelecida por escritura pública a 1 de março de 1923.

Alguns anos mais tarde, Adelino Dias da Costa foi condecorado com a Comenda da Ordem de Benemerência e homenageado publicamente pelo concelho de Estarreja a 29 de Dezembro de 1946.

O Comendador e a sua mulher D. Maria da Assunção Leite instituíram, em Dezembro de 1967, a Fundação Benjamim Dias Costa em homenagem ao seu único filho falecido ainda jovem. A Fundação instalou-se na Casa do Freixieiro, solar novecentista adquirido pelo fundador para sede, e o objetivo original foi apoiar a educação pré-escolar dos filhos de operários.

Adelino Dias da Costa consagrou-se desta forma como o impulsionador da industrialização local, deixando o seu legado (Outubro de 1976) ainda hoje ativo.

Luísa Falcão Ribeiro

ADAVR | Técnica Superior

Fontes:
Livro de Batismos da Paróquia de Avanca, nº 109, folha 41, concelho de Estarreja: PT/ADAVR/PETR01/1/109.

Referências Bibliográficas:

ADICO (2014). História. Acedido em 13 de novembro de 2018, em: http://www.adico.pt
Câmara Municipal de Estarreja. Tertúlia Gentes da nossa terra…sobre Adelino Dias Costa. Acedido em 13 de novembro de 2018, em: https://www.cm-estarreja.pt/noticias/5208
Junta de Freguesia de Avanca. História da Toponímia de Avanca. Acedido em 13 de novembro de 2018, em: https://www.jf-avanca.pt/toponymy
Público (2018). Os “filhos espúrios” que a República enviou para o Niassa. Acedido em 13 de novembro de 2018, em: https://www.publico.pt/
Fundação Benjamim Dias da Costa (2016). A Instituição. Acedido em 13 de novembro de 2018, em: http://www.fundacaobdiascosta.com/index.php/16-2/

Esta notícia foi publicada em 22 de Dezembro de 2018 e foi arquivada em: ADAVR, Documento em destaque, Geral.

Arquivo Distrital de Aveiro