Saltar os Menus

Notícias

18 de Abril de 2017

Jornadas “Memórias Gráficas de Antigos Conventos e Mosteiros de Aveiro” – AGRADECIMENTOS

Os Arquivos e os seus documentos são História, Memória no seu estado puro, Património socialmente construído pleno de sentido, que espera ansiosamente nas estantes, nas caixas dos seus depósitos, mas também agora nos bits e bites das redes de internet que os cidadãos exercendo um direito que se lhes assiste – a cidadania – iniciem uma busca por memórias passadas para a descoberta e entendimento do presente e uma projeção do futuro de forma integradora, assim os arquivos apelam do seu âmago ao resgate da memória para o exercício da cidadania, por meio de factos registados, ou seja, por meio dos documentos.

E é certo que a História também se faz com provas documentais, independentemente do seu formato ou suporte, como as memórias gráficas que no Arquivo da Direção de Infraestrutura do Exército foram “descobertas” e nos serviram de base para estas Jornadas “Memórias Gráficas de Antigos Conventos e Mosteiros de Aveiro”.

Fruto de uma ampla colaboração entre a Direção-Geral do Livro, Arquivos e Biblioteca pelo seu Arquivo Distrital de Aveiro e a Direção de Infraestruturas Militares do Exército foi possível reunir um conjunto de investigadores categorizados em torno destas memórias da cidade de Aveiro.

No entanto realço que estas Jornadas bem como os trabalhos decorrentes de investigação têm a sua génese na partilha de informação por parte do Doutor Francisco Messias Trindade a quem presto um reconhecido louvor pela coordenação científica de excecional qualidade destas Jornadas.

A todos os conferencistas:
Francisco Messias Trindade Ferreira
Coronel José Paulo Ribeiro Berger
Silvestre Lacerda
António Cruz Leandro
Filipe José Silva Rebelo
Daniel Augusto Ribeiro Pinto
Hugo Cálão Rocha
Maria Clara de Paiva Vide Marques
José António Queirós de Oliveira Rebocho Christo

que aceitando o convite e o repto do Arquivo Distrital de Aveiro se entregaram na árdua tarefa do estudo exegético deste espólio documental que lhe foi confiado, abrindo novas perspetivas de uma época da história da cidade de Aveiro, tornando as fontes documentais inteligíveis, para que a memória e história perdurem no tempo, um agradecimento muito especial.

A todas as entidades que apoiaram a realização destas Jornadas: Universidade de Aveiro, União de Freguesias de Glória e Vera Cruz, Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, Padres Carmelitas Descalços, Fraternidade Franciscana Secular de Aveiro, um reconhecido agradecimento pela união de esforços, colaboração e empenho.

Uma palavra de gratidão a todos os mecenas que com o seu apoio tornaram possível a realização destas Jornadas revelando que o património cultural da região de Aveiro não lhes é indiferente, antes pelo contrário, é um bem de inestimável valor.

Recordo todas as colaboradoras do Arquivo Distrital de Aveiro, que diariamente asseguram o seu funcionamento, desenvolvendo a sua missão, promovendo a salvaguarda, valorização, divulgação, acesso e fruição do património arquivístico da região de Aveiro, garantindo os direitos do estado e dos cidadãos neles consubstanciados, a sua utilização como recursos da atividade administrativa e fundamento da memória coletiva e individual.

Estas Jornadas “Memórias Gráficas de Antigos Conventos e Mosteiros de Aveiro” são um claro exemplo do cumprimento desta missão, temos a convicção de que a sociedade aveirense se sentirá sensibilizada por este património de que em grande parte já só restam as memórias.

Porfírio Correia
Diretor | ADAVR

 

 

Esta notícia foi publicada em 18 de Abril de 2017 e foi arquivada em: ADAVR, Documento em destaque, Geral.

Os comentários foram desactivados para esta notícia.